sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Lista de exercícios - Matemática

Jovens, que estavam com saudades de ler meu nome aqui.
Fiz minhas gambiarras aqui pra encontrar a tal lista de geometria. O que honestamente é o objetivo de toda a "Matemática 2" por assim dizer.
Estou revisando e deve estar pronta na segunda. Junto com essa estou fazendo uma lista de Progressões que talvez seja assunto das aulas próximas saindo da geometria e dando continuidade a Matéria do professor Yan Tako.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Conteúdos Básicos do 2º Exame de Qualificação da UERJ

Galera,

Segue o link do Anexo 3 do edital do 2º Exame de Qualificação da UERJ. Nesse anexo, vocês encontrarão os conteúdos básicos de cada área (Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias). Acho conveniente dar uma olhada para ter certeza do que realmente cai!

http://www.vestibular.uerj.br/portal_vestibular_uerj/arquivos/arquivos2012/1_eq_2012/edital/Manual_1fase_2012_anexo3.pdf

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

2° Simulado UERJ - Troca de Data

O simulado no modelo do 2° Exame de qualificação da UERJ foi remarcado para o dia 04/09, às 9h

domingo, 21 de agosto de 2011

Carta Argumentativa - Intensivo

Link do arquivo completo, incluindo o esquema colocado no quadro:

http://www.4shared.com/document/Kfkj4hjZ/CARTA_ARGUMENTATIVA.html?


Carta Argumentativa


É um gênero textual de intenção persuasiva, em que se apresenta uma reclamação, uma solicitação, ou ambas, a uma autoridade ou pessoa responsável. A carta argumentativa tem estrutura semelhante à carta pessoal: data, vocativo, corpo do texto, despedida cordial e assinatura (no caso dos vestibulares, não se deve assinar o texto com o seu nome). Quanto à linguagem, deve ser culta e formal, empregando-se, geralmente, verbos no presente do indicativo e pronomes de tratamento adequados.

A estrutura de uma carta argumentativa


Início: identifica o interlocutor. A forma de tratá-lo vai depender do grau de intimidade existente. A Língua Portuguesa dispõe dos pronomes de tratamento (ver abaixo) para estabelecer esse tipo de relação entre interlocutores.

O essencial é mostrar respeito pelo interlocutor, seja ele quem for. Na falta de um pronome ou expressão específica para dirigir-se a ele, recorra ao tradicional "senhor" "senhora" ou Vossa Senhoria.

O texto dissertativo é dirigido a um interlocutor genérico, universal. A proposta de carta argumentativa pressupõe um interlocutor específico para quem a argumentação deverá estar orientada.

Essa diferença de interlocutores deve necessariamente levar a uma organização argumentativa diferente, nos dois casos. Até porque, na carta argumentativa, a intenção é frequentemente a de persuadir um interlocutor específico (convencê-lo do ponto de vista defendido por quem escreve a carta ou demovê-lo do ponto de vista por ele defendido e que o autor da carta considera equivocado).

Mas que fique bem claro: no cumprimento da proposta em que é exigida uma carta argumentativa, não basta dar ao texto a organização de uma carta, mesmo que a interlocução seja natural e coerentemente mantida; é necessário argumentar.

Pronomes de Tratamento


1-Vossa Excelência (V. Ex.ª). Emprega-se no meio oficial para:

Presidente da República

Vice-Presidente da República

Ministros de Estado

Chefe do Estado Maior das Forças Armadas

Chefe do Gabinete Militar da Presidência da República

Chefe do Gabinete Civil da Presidência da República

Consultor Geral da República

Chefe do Serviço Nacional de Informações

Presidentes e Membros das Assembléias Legislativas dos Estados

Governadores de Estado e Vice-Governadores

Prefeitos Municipais

Secretários de Estado

Senadores
Deputados
Juízes do Trabalho, Juízes de Direito e Juízes Eleitorais

Procurador Geral da República

Embaixadores e Cônsules

Generais e Marechais

Forma de endereçamento: Excelentíssimo Senhor (Exmº. Sr) e Meritíssimo Senhor (MM) para juízes



2-Vossa Senhoria (V. S.ª) emprega-se no meio oficial para:

Funcionários graduados

Organizações comerciais e industriais

Particulares em geral

Forma de endereçamento: Ilustríssimo Senhor (Ilmº. Senhor)


3-Vossa Eminência (V. Em. ª) emprega-se no meio oficial para:

Cardeais
Forma de endereçamento: Eminentíssimo Senhor (Emm.º Sr.)

Vossa Excelência Reverendíssima ( V. Ex.ª. Rev.ma ), emprega-se, no meio oficial para:

Arcebispos e Bispos

Forma de endereçamento: Excelentíssimo Senhor (Exm.º Sr. )


4-Vossa Santidade (V .S.) emprega-se no meio oficial para:

Papa
Forma de endereçamento: Santíssimo Padre ou Beatíssimo Padre…


5-Reverendo (Rev.do.) emprega-se no meio oficial para:

Sacerdotes
Clérigos
Religiosos
Forma de endereçamento: Reverendo…


6-Vossa Magnificência emprega-se no meio oficial para:

Reitores de Universidades

Forma de endereçamento: Magnífico Reitor…


7-Vossa Majestade (V. M.) emprega-se no meio oficial para:

Imperadores
Reis
Rainhas
Forma de endereçamento: A Sua Majestade, Rei ….(ou Rainha)

Vossa Alteza (V. A.), emprega-se, no meio oficial para:

Príncipes e Princesas

Forma de endereçamento: A Sua Alteza, Príncipe… (ou Princesa)